Toda a informação relacionada com a freguesia de Fajões; AGENDA: 29/01 - S. Roque - Fajões (15.00 horas)// TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO DE TOTAL RESPONSABILIDADE DOS SEUS AUTORES

segunda-feira, novembro 29, 2004

Carregosense recebe Fajões

No próximo dia 1 de Dezembro, no parque Dr. Teixeira da Silva, em Carregosa, defrontam-se a Juventude Desportiva Carregosense e o Grupo Desportivo de Fajões, em jogo a contar para a II eliminatória da Taça Distrito de Aveiro.

Trata-se de um verdadeiro derbie local, tanto mais que são as duas únicas formações do concelho que ainda permanecem em prova, as restantes ficaram pelo caminho logo na primeira eliminatória.

Saudações...

domingo, novembro 28, 2004

ACREF distingue personalidades

A Associação Cultural e Recreativa de Fajões (ACREF) realiza, no próximo dia 4 de Dezembro, um jantar de confraternização, aberto a toda a população e às outras colectividades fajoenses.
Durante o jantar, a ACREF vai distinguir as pessoas que mais se destacaram, nos anos de 2003 e 2004 ao serviço das diferentes colectividades de Fajões.

Os interessados em participar deverão inscrever-se até ao dia 30 de Novembro, pelo telefone 919 870 346 ou junto do presidente da direcção da ACREF.

Saudações...

sexta-feira, novembro 26, 2004

Continuar o presente no futuro


No final de uma época gloriosa, o convívio da Banda Musical ficou assinalado pela despedida do presidente da direcção, bem como do maestro Américo Nunes, duas pessoas intimamente ligadas ao sucesso artístico alcançado, após um período de alguma penumbra.

Manuel Vieira, que há seis anos assumiu a direcção da Banda, relançando-a, após um período de letargia, anunciou a retirada das lides, no que vai acompanhado pelo grande responsável pelo brilhantismo atingido, o maestro Américo Nunes. Na hora de anunciar a retirada, Manuel Vieira enalteceu a figura do maestro que foi buscar. "Agradeço a Américo Nunes o trabalho incansável que realizou. Sem ele e sem os músicos não teríamos Banda". Depois de lembrar que por deixar a colectividade, a Banda não vai terminar, o ainda presidente, após destacar o trabalho dos seus colegas, lembrou que "há gente com mais posses, com mais vagar do que eu. Peço a colaboração de todos".

Admiração e agradecimentos...

Grande benemérito da Banda e padrinho da Orquestra Juvenil, Artur José de Pinho dirigiu-se aos associados, simpatizantes, amigos e beneméritos agradecendo-lhes a colaboração. Enquanto grande apaixonado pela Banda, onde ingressou aos sete anos de idade, Artur de Pinho sugeriu que, para fazer face aos encargos onerosos, "se faça uma subscrição por toda a freguesia, se crie uma comissão de apoio, bem como a angariação de novos sócios. Ao presidente Manuel Vieira, o orador rendeu-lhe homenagem "pela dedicação e sacrifício à frente da Banda", ao mesmo tempo que louvou a coragem de José Borges de Pinho por ter aceite assumir a presidência da direcção. Prosseguindo nos agradecimentos, Artur de Pinho demonstrou admiração pelo trabalho do regente Américo Nunes, "pelo nível artístico que imprimiu à Banda, pelo que deixa saudade e muitos amigos no povo de Fajões", enquanto ao seu sucessor, Moreira Jorge, deu as boas-vindas e desejou um trabalho profícuo. Os agradecimentos estenderam-se ainda a Bruno Costa, regente da Orquestra Juvenil, ao responsável e professor da escola de música Jorge Aguiar, a Ernesto Gonçalves, António Pereira de Pinho, Lídio Pinho, bem como à Junta de Freguesia, "por ter restaurado o exterior da sede e requalificado o jardim do Cruzeiro, o que para mim parece um milagre".

O trabalho desenvolvido pela direcção foi reconhecido pelo poder local. O presidente da Junta manifestou o orgulho e a felicidade que sentia, pelo que prestou homenagem à direcção, aos músicos e aos benfeitores "que têm feito da nossa banda uma das melhores do distrito De Aveiro. São credores da gratidão da autarquia e do povo de Fajões". Luís Filipe Oliveira saudou na pessoa do futuro presidente, José Borges de Pinho, a nova direcção e desejou-lhe, bem como ao novo regente, "os maiores sucessos e felicidades" garantindo a estima e o apoio da autarquia.

Trabalho para continuar...

Por seu turno, o presidente da Câmara elogiou a forma como haviam decorrido as cerimónias, nomeadamente a celebração da missa, lembrando os que serviram a colectividade e que tantas vezes são esquecidos. Ápio Assunção considerou ainda que a Banda "dá um exemplo bonito na saída de Américo Nunes, feita com dignidade e com respeito, o que vai ajudar a que o seu sucessor tenha o campo aberto e um trabalho mais profícuo". Depois de enaltecer o grande papel social desempenhado pelas bandas, nomeadamente na educação dos jovens para a disciplina, o presidente da Câmara enalteceu o trabalho do maestro Américo Nunes. "Há poucos anos, a Banda de Fajões não tinha tanta juventude, mas apostaram num homem que trabalha e que se dedica".Relativamente ao futuro, apesar de estarmos a atravessar um momento de dificuldades, Ápio Assunção sustentou que "é nestas alturas que temos de arriscar e de avançar com novos projectos, mesmo à custa de mais trabalho e de mais sacrifício". No caso concreto da Banda de Fajões, o presidente da Câmara considerou que "este trabalho não pode ir abaixo. A Câmara Municipal vai rever o apoio às bandas de música, pelo que é preciso levar por diante um melhor trabalho, com mais juventude e com mais qualidade.Para assinalar a cerimónia, a direcção da Banda entregou lembranças aos presidentes da Junta, Assembleia de Freguesia e da Câmara, ao pároco de Fajões aos Bombeiros e ao Centro Social, homenageou "três homens que têm um grande valor para a Banda, Artur Pinho, António Pereira e Manuel Vieira" e lembranças aos músicos Jorge Almeida, Paulo Costa, Bruno Costa, António Teixeira, Sebastião Ribeiro, José augusto Brandão, Rui Nunes, Fernando Nunes e Porfírio Fernandes, o músico mais antigo.

Américo Nunes homenageado...

Um dos momentos mais marcantes da noite teve lugar quando foi rendida homenagem ao maestro Américo Nunes, tal como tinha acontecido na igreja matriz, então ao som de um violoncelo. Foi recordado o ano de 1999, quando "a Banda se encontrava numa fase de decadência, precisava de alguém que a colocasse no auge. Apareceu um homem que acreditou nos músicos e nas crianças de Fajões. Foi com este músico, prosseguiu a jovem oradora, que a nossa Banda começou a dar algum sentido a datas especiais, como o Natal". A oradora lembrou a criação da Orquestra Juvenil, em 2001 e acrescentou que "a juventude que ele viu crescer, hoje dá passadas no mundo da música". Um músico, Jorge Almeida, lembrou que uma das razões por que viera para a Banda de Fajões assentava na presença de Américo Nunes, que já conhecia da filarmónica do regimento de Infantaria do Porto. Depois de salientar que na Banda de Fajões encontrou a sua segunda família, Jorge Almeida acrescentou que Américo Nunes "pode lisonjear-se pelo excelente trabalho que desenvolveu", enquanto ao sucessor garantiu "o apoio incondicional dos músicos". Na resposta, o visado lembrou a altura difícil em que assumiu a regência da Banda. Agradeceu a todos, "às pessoas que há seis anos me foram buscar. Então era mais arriscado, coragem tive eu, porque nessa altura a Banda de Fajões era a última do concelho e, hoje, as coisas mudaram", salientou Américo Nunes. O maestro repartiu os êxitos com a direcção, acrescentando: "Levo os músicos, tal como os fajoenses no coração. A Banda vai seguir em frente e melhorar substancialmente esse trabalho", acrescentou Américo Nunes, a quem foi entregue um quadro com uma foto dele à frente da filarmónica, numa marcha de rua.

Saudações...

quinta-feira, novembro 25, 2004

Bombeiros com novos órgãos

Os associados dos Bombeiros Voluntários de Fajões elegeram, com 57 votos, a única lista candidata dos novos órgãos sociais. Na altura da despedida, o presidente cessante frisou que "as pessoas mudam, mas a associação continua", bem como deixou vincado que as saudades que o acompanham na hora da partida. Manuel Machado não realçou nenhum nome, porque essa seria uma tarefa "muito injusta", uma vez "estivemos juntos nas horas boas, mas também nos unimos nos tempos difíceis. Todos dignificamos a associação desinteressadamente". A finalizar o seu discurso, Machado desejou os votos sinceros de muitas felicidades à nova direcção eleita nesse dia.

"Não prevemos ultrapassar os lucros do ano transacto"

Enquanto decorriam as eleições, no sistema de voto secreto, o presidente do conselho fiscal procedeu à leitura da acta da sessão anterior, que foi, no final, votada por unanimidade. O presidente em fim de mandato, Manuel Machado, alertou para a dificuldade dos colaboradores na cobrança das cotas dos associados, porta-a-porta. Portanto, há um ano que vigora a cobrança via postal "com um resultado positivo, mas não tanto como o esperado".Quanto ao posto de combustível explorado pelos Bombeiros Voluntários, Manuel Machado referiu que a direcção tem escrito às firmas e apelado para que os sócios abasteçam os seus carros nas bombas ao lado do quartel, porque "só assim será possível alcançar os lucros". Posto isto, o presidente da direcção reconheceu que "a concorrência este ano foi terrível e, por isso, as previsões apontam para que não se ultrapasse o lucro do ano transacto".

Mesa da Assembleia Geral

Presidente: Augusto Ferreira;
Vice-presidente: Leonilda Matos;
Primeiro-secretário: Fernando Ferreira;
Segundo-secretário: António Barbosa

Direcção

Presidente: Martinho Almeida;
Vice-presidente: Alírio Oliveira;
Primeiro-secretário: Norberto Soares;
Segundo-secretário: Domingos Martins;
Primeiro-tesoureiro: Fernando Almeida;
Segundo-tesoureiro: Abel Almeida;
Vogal: Aníbal Pinho;
Vogal: Damião Gomes;
Vogal: Joaquim Pinho;
Suplente: André Soares;
Suplente: Joaquim Almeida;
Suplente: José Pinho

Conselho Fiscal

Presidente: Ernesto Gonçalves;
Vice-presidente: Manuel Pinho
Secretário-relator: Álvaro Dias;
Suplente: Ângelo Miranda;
Suplente: Basílio da Rocha

Saudações...

quarta-feira, novembro 24, 2004

Rancho realiza jantar!

No final de mais um ano de trabalho, o Grupo Folclórico"As Ceifeiras" de S. Martinho de Fajões promove, a exemplo de anos anteriores um jantar de convívio.O evento terá lugar no próximo sábado, 27 de Novembro, pelas 20:00 horas no restaurante Cruzeiro, nesta freguesia.

Para além dos componentes do Grupo Folclórico "As Ceifeiras", o jantar-convívio está aberto aos associados e simpatizantes do rancho, constituindo um momento de alegria e de confraternização entre todos.Como habitualmente acontece, no final do jantar, depois das habituais intervenções das autoridades , os elementos do rancho animarão o convívio com as danças e o descante, proporcionando momentos de são e alegre convívio a quantos estiverem presentes.

Saudações...

G.D.F. empata

O Cucujães entrou em campo com o objectivo de conquistar os três pontos e, logo aos cinco minutos de jogo, abriu o activo por intermédio de Paulo Bastos. A ganhar desde bem cedo, esperava-se que o Cucujães se impusesse sobre o seu adversário de modo a dilatar a vantagem.

Não foi o que aconteceu, porque, pela frente, estava uma equipa muito aguerrida, que criou sérias dificuldades à equipa adversária.Na segunda parte, logo nos primeiros minutos, Zé Pedro, que já vinha amarelado da primeira, foi admoestado com o segundo amarelo e a consequente expulsão. Reduzida a 10 unidades, a equipa do Cucujães viu a sua tarefa mais complicada.
O Fajões, que sempre procurara o golo do empate, acabou por consegui-lo na cobrança de uma falta mal assinalada. A partir de então, em face do empate, o Cucujães ganhou outra força anímica e o treinador arriscou tudo para chegar à vitória, o que só não aconteceu por falta de sorte. Contudo, um jogo não tem apenas 15 minutos, é preciso encarar os 90 minutos com a mesma determinação os 90 minutos. Arbitragem sem grandes reparos, embora com alguns erros.

------------

Cucujães - Careca; Miguel Oliveira, Teixeirinha, P. Bastos, Marcelo, João Filipe, Zé Pedro, João Alves (Tiago Raul, 76m) David Aguiar (Carlos Alberto, 82m), Letz e Barbosa (Vivas, 76m)

Fajões - Zé Miguel, Alcino, Kikas, Pedro, Fábio (Barroca, 76m), Jorge, Carapucinha, Bruno, Simão (Daniel, 46m), Ratinho e Cadete I (Armando, 56m).

Jogo no parque de jogos da Vila de Cucujães;

Árbitro: Sandra Bastos; Assistentes: Tiago Silva e Tiago Oliveira;

Disciplina: cartões amarelos para Barbosa, Miguel Oliveira, Letz, e Zé Pedro, do Cucujães e para Pedro, Bruno, Ratinho e Kikas, do Fajões.
Cartão vermelho para Pedro e para Kikas, ambos por acumulação de amarelos.

Marcadores: Paulo Bastos (5m) e Ratinho (72m).

Saudações...

segunda-feira, novembro 22, 2004

#Fajões


Em Setembro de 2001 foi criado o #Fajões no IRC.

Neste espaço de convívio, onde se fala de tudo, é frequentado por vários users. A média diária de utilizadores ronda os 5 users.

Durante este período de existência do canal, já foram realizados dois jantares/convívio que tiveram com objectivo reunir todos os utilizadores deste canal.

Para terem acesso ao canal, têm que ter o programa "Mirc" instalado.
Podem fazer o download no seguinte link:

  • Download - Mirc


  • Depois de terem instalado o programa, têm que registar um nickname, para isso basta seguir as instruções que são dadas.

  • Página oficial do #Fajões


  • Saudações....

    sábado, novembro 20, 2004

    Risoterapia - 4


    Este animal foi capturado pelos soldados americanos no iraque.

    Alguém me diz que bicho é este??

    Fico á espera de respostas.

    Saudações...

    quinta-feira, novembro 18, 2004

    Inicío das obras!

    Já tinha esta notícia preparada a algum tempo, mas decidi geri-la para não criar um vazio informativo aqui no blog.

    Mas vamos ao que interessa...

    No início deste mês de Novembro, foram retomadas as obras circundantes à sede da junta e também já foram retomadas as obras do centro cívico. Já se podem ver os novos passeios em volta da sede, o futuro posto dos C.T.T. e o futuro espaço Internet estão praticamente prontos, a vegetação de que o blog falou foi cortada, entre outras coisas.

    De referir que está a ser preparada um foto-reportagem de todas estas obras.

    Saudações...

    terça-feira, novembro 16, 2004

    Lurdes Silva homenageada

    Mais uma noticia que já demos conta aqui no blog, mas que foi publicado no Jornal Coreio de Azeméis e que mais uma vez vou publica-la na integra.

    " - Pela terceira vez consecutiva, no espaço de um mês, a empresária e benemérita Lurdes Silva foi homenageada. Devotada a apoiar causas sociais, a empresária viu agora ser reconhecida a sua benemerência pela Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários.

    A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários homenageou a empresária Lurdes Silva, "uma cidadã com uma vida cheia e intensa, marcada pelas questões económicas, mas que consegue arranjar tempo de sobra e coragem para partilhar, promovendo a solidariedade social", como assinalou o presidente da direcção, Manuel Machado. Para além da bênção de uma nova ambulância de cuidados intensivos, adquirida pela direcção da Associação, comparticipada em 50% pelas empresas Fersil e Ibotec, foi descerrado um quadro com a foto de Lurdes Silva, no salão nobre da Associação, seguida de uma sessão solene no auditório.

    Um marco histórico

    Numa sociedade carente de valores como a solidariedade e a fraternidade, que torna difícil o aumento e o reforço do associativismo, Manuel Machado reconheceu que "Lurdes Silva é uma pessoa devotada a causas nobres, cooperando com a sociedade civil, através da oferta de donativos a instituições de utilidade pública". Por isso, sustentou, "a direcção considera esta homenagem um marco histórico no seu mandato", ao mesmo tempo que agradeceu a Lurdes Silva "tudo quanto tem feito pela nossa Associação, o mesmo é dizer pela solidariedade social". Por seu turno, Augusto Pais apontou os benfeitores e os beneméritos, a par do suporte associativo, como os autênticos pilares da Associação. O presidente honorário da Associação Humanitária considerou que ela tem "a honra de poder contar na sua galeria de benfeitores com um apreciável número de pessoas e de entidades que souberam estar presentes nos momentos de algumas dificuldades". Dentre elas salientou a Fersil, que custeou inteiramente o custo de uma ambulância, acrescido de uma dádiva em numerário, além da oferta de diversos e valiosos materiais. Augusto Pais destacou ainda a generosa contribuição para a construção do quartel, acrescentando que "o nome da empresa Fersil ficará perpetuado para sempre na galeria dos benfeitores". Prosseguindo, sustentou que a chama do altruísmo e da benemerência de Lurdes Silva continua bem acesa, "representada na contribuição generosa para uma unidade de saúde, pelo que esta homenagem é merecida e, acima de tudo, um acto de justiça e de gratidão".

    Elogio ao trabalho

    O orador referiu-se ainda "ao talento industrial, ao sentido estratégico e profissional, à capacidade de iniciativa, à tenacidade de decisão e às qualidades de trabalho árduo e persistente" de Lurdes Silva, atributos que, aliados a toda uma equipa que competentemente dirige, explicam o sucesso das suas empresas. Fez alusão à homenagem que o Rotary Club de Oliveira de Azeméis prestou recentemente a Lurdes Silva, com a outorga do diploma de Profissional do Ano. Porém, Augusto Pais foi mais longe e entende que "a dimensão nacional e internacional da actividade empresarial de Lurdes Silva é credora do reconhecimento da Nação, o que, acrescentou, redundaria num excelente exemplo para os jovens empresários".Em nome do corpo activo, o segundo comandante leu uma mensagem de Manuel Abreu, ausente devido ao falecimento de seu pai, que nessa tarde ia a enterrar. Manuel Silva afirmou que "não é a primeira vez que a benemérita contribui para esta Associação, numa altura em que a economia portuguesa não anda bem. Talvez seja a satisfação humana de fazer algo em prol da população", referiu. O comandante fez notar que deveria ser o Governo e as câmaras a financiar a aquisição de viaturas, mas, porque as populações têm de ser socorridas, as direcções, com o apoio de beneméritos têm de adquirir os meios. Além de agradecer à direcção a aquisição desta e de outras viaturas, o comandante apelou à próxima para que adquira um carro de desencarceramento.
    "Com o material que temos ainda vamos fazendo alguns milagres, mas não basta ter formação se não tivermos equipamento", lembrou o comandante.

    Minorar os problemas

    Enquanto o presidente da Junta se regozijou pelo facto de Lurdes Silva ter escolhido a sua freguesia para instalar a Fersil, bem como o apoio que tem concedido a associações de Fajões, o representante da Assembleia Municipal reconheceu "o altruísmo e a benemerência de uma grande empresária deste concelho". Já na qualidade de presidente da FAMOA, António Grifo reconheceu as dificuldades que as associações e colectividades vivem, e como do Poder Central nada vem, sem os apoios da sociedade civil nada se faz. A encerrar a sessão solene, a homenageada deu conta "da honra e do orgulho que sentia e mostrou-se sensibilizada com todas as manifestações de apreço à volta da sua pessoa". Lurdes Silva destacou a acção, que tantas vezes não é valorizada, dos bombeiros, bem como a falta de meios necessários". Aos que amam à espera de qualquer retribuição, Lurdes Silva disse que perdem o seu tempo. Da sua parte prometeu que, dentro das suas possibilidades, tudo fará "para minorar os problemas e maximizar os meios".Entretanto, a direcção da Associação vai levar à assembleia do próximo domingo, 21 de Novembro, uma proposta para que considere a empresa Ibotec" Indústria de Borracha Técnica, L.da sócia benemérita. Na base da proposta estão três donativos concedidos por aquela empresa, durante o ano em curso, no valor de 18.509, 56 euros. A outra empresa administrada por Lurdes Silva, a Fersil, L.da, já é sócia benemérita por deliberação da assembleia, tomada em 29 de Março de 1992. Em Fevereiro de 2003, a Associação, através da Federação dos Bombeiros do Distrito de Aveiro, pediu a atribuição de uma menção honrosa àquela empresa "pelos montantes tão significativos e relevantes que vem dando. A grande família dos Bombeiros não deve ficar insensível, deve apontar como exemplo uma empresa que há 11 anos vem contribuindo para o bem da humanidade", sustentava a Associação. Desde 1991, a Fersil L.da contribuiu com cerca de 100.000 euros para a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários.

    Um dia de festa com luto

    No dia da homenagem a Lurdes Silva, a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fajões estava de luto. Na tarde de sábado ia a sepultar um bombeiro da fundação, João Abreu e Silva, pai do comandante. A direcção quis adiar por 15 dias a cerimónia de bênção da nova ambulância e a homenagem, mas o comandante, que ainda participou na primeira, pediu que ela não fosse adiada. Manuel Abreu considerou que "a bênção de uma ambulância não pode ser considerada festa. É festa porque pode vir a salvar algumas vidas e, se meu pai vivesse, acredito que era da mesma opinião, porque a vida não pode parar e nós existimos para ajudar a salvar pessoas".Apesar da separação física, o presidente da direcção realçou o querer e as virtudes de João Abreu que não morrerão. Manuel Machado assinalou que João Abreu "deu muito da sua vida a esta casa, servindo a causa do voluntariado e enriquecendo a grande família dos bombeiros portugueses, porque dois elementos da sua família, um filho e uma neta são elementos do corpo de bombeiros".Também Augusto Pais presidente honorário evocou com saudade o soldado da paz que ia a sepultar. Vi-o vir para esta casa transferido dos Bombeiros de Guimarães. Foi um bombeiro da primeira hora, que só a doença conseguiu afastar desta casa", acrescentou.Por isso, por proposta do presidente da direcção, durante a sessão solene, foi guardado um minuto de silêncio em memória de João Abreu da Silva."


  • Correio de Azeméis
  • Relatório do jogo no Correio de Azeméis

    Já foi noticiado aqui no blog, mas fica aqui a noticia na integra sobre o jogo do passado domingo, editada no Jornal Correio de Azeméis.


    "Vitória moralizadora"

    As equipas iniciaram de forma tímida só se desinibindo a partir da meia hora do jogo, altura em que se começou a jogar um futebol muito repartido e aberto, mas sem qualquer equipa praticar um fio de jogo agradável. No entanto, o Fajões acabou por marcar, aos 31`, tomando assim mais cedo conta do desafio até ao intervalo.
    Na segunda parte, a equipa da casa continuou a controlar o encontro com o S. Roque a dar boa réplica. Aos 63`, Fajões marcou o segundo golo, por intermédio de Pedro. Nos restantes minutos, ambas as equipas criaram algumas situações de golo, todavia o resultado não se alterou.Arbitragem regular.

    Fajões: Zé Miguel, Rebelo, Kikas, Pedro, Daniel (Alcino, 51`), Jorge, Carapucinha (Simão, 47`), Bruno, Paulo, Ratinho e Cadete (Cadete II, 79`).

    S. Roque: Rui, Renato, Marco Rui (Miguel, 66`), Brandão, Higor, Valdir, Rodrigues (Pedrinha, 28`), Marquitos, André, Daniel e Sérgio (Armando, 72`).

    Jogo no Campo das Cruzes, em Fajões

    Árbitros: Joaquim Santos, Manuel Jorge e Tiago Coelho.;

    Disciplina: Cartões amarelos: Brandão, 8`, Cadete, 58`, Ratinho, 82` e Valdir.; Marcadores: Ratinho, 31` e Pedro, 63`.

    Reportagem realizada por Manuel Antonio.

  • Correio de Azeméis



  • segunda-feira, novembro 15, 2004

    G.D.F. Vence!

    Neste domingo passado, o Grupo Desportivo de Fajões alcançou uma vitoria por duas bolas a zero frente ao S. Roque.

    O clube da casa fez uma isibição sólida, que bastou para alcançar a vitoria... inteiramente justa.

    O G.D.F. continua na zona intermédia da tabela cassificativa do campeonato da primeira divisão distrital de Aveiro.

    Saudações...

    domingo, novembro 14, 2004

    B.V.F. recebem nova viatura de socorro


    Ontem, a associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fajões, recebeu das mãos da empresária Lurdes Silva, administradora das empresas Fersil, Lda e Ibotec, Lda, uma ambulância hospital (Ambulância do Inem).

    A partir de agora, os B.V.F. podem responder mais rapidamente e eficazmente ás urgências que serão solicitadas através do nr. de urgência (112) mas também ás chamadas feitas directamente aos Bombeiros

    A cerimónia correu num ambiente de pesar, visto que nesse mesmo dia seria realizado o funeral de um antigo bombeiro e pai do actual comandante. Desde já, a administração do blog manda os sinceros pesamos a toda a famí­lia.

    Saudações...

    sexta-feira, novembro 12, 2004

    Risoterapia - 3



    Esta imagem não é propriamente para a secção Risoterapia do blog. Mas resisti em publicar isto.

    Parece uma montagem, mas não é! A imagem é real! Trata-se de um 747-400 da Lufthansa e um 757-200 da United a efectuarem aterragens simultâneas em pistas paralelas no aeroporto de SFO, pista 28L e 28R. A separação lateral entre os aviões é de 225 metros! A ilusão óptica deve-se ao facto de o 747 ser três vezes maior do que o 757 e, estando por de trás, dá a sensação que está perto demais do757.

    Saudações...

    quinta-feira, novembro 11, 2004

    Hoje é dia de São Martinho!


    .


    Drante o dia de hoje, irão ser realizadas várias actividades na vila de Fajões, para festejar o dia de São Martinho.

    Se quiserem saber quais são essas actividades, basta dar uma olhadela nos posts anterirores que têm lá toda a informação.

    Saudações...

    quarta-feira, novembro 10, 2004

    G.D.F. volta a escorregar!

    O Grupo Desportivo de Fajões, voltou a sair derrotado em mais um confronto a contar para a primeira divisão da associação de futebol de Aveiro.

    No passado domingo o G.D.F. saiu derrotado no terreno do Luso por duas bolas a zero.

    Quem assistiu ao jogo, diz que foi um resultado inteiramente justo.

    Saudações...

    sábado, novembro 06, 2004

    Crónica na "Voz de Azemeis"

    Na edição desta semana do jornal "A voz de Azeméis" está uma crónica elaborada pelo Dr. Luís Filipe, presidente da junta de freguesia de Fajões.

    Mas enganem-se aqueles que estão a pensar que a crónica é sobre a freguesia ou sobre algum acontecimento da freguesia.... Pois não é... é nada mais nada menos que uma resposta a uma outro artigo elaborado pelo antigo presidente (Jorge Paiva).

    Eu próprio decidi não publicar esse artigo aqui no blog... porque em nada engrandece o nome da vila de Fajões, mas ao que parece só os senhores que estão no puder é que ainda não se aperceberam disso!

    Em minha opinião, Luís Filipe, não escolheu bem a altura para publicar a crónica ( Se é que há alturas correctas para isto) visto à uma semana atrás, ter referido na entrevista que saiu neste mesmo jornal " Que Fajões vive numa paz politica", ao publicar esta notícia está em entrar em contrariedade sobre a afirmação que disse.

    Mais uma vez volto a referir, que este blog não entra em lutas politicas... visto que isso em nada contribui para o desenvolvimento da freguesia.


    SÓ JUNTOS... SEREMOS MAIS FORTES...

    Saudações...

    sexta-feira, novembro 05, 2004

    1 Mês de vida!!!

    Pois é... hoje faz precisamente um mês que este blog foi para o "ar".

    Só com a colaboração de todos, foi possível obter os excelentes resultados que temos, mas também só com a vossa colaboração ganho vontade para continuar.

    Desde o dia 5 de Outubro, até hoje, recebemos 188 visitantes com ip diferente no intervalo de tempo considerado. Mais concretamente, temos uma média de 12 visitas diárias.

    Para terminar o assunto das audiências, apenas quero referir que o blog encontrasse em 34º lugar, na categoria Sociedade em Geral, que é a categoria em que se insere o blog.

    Volto mais uma vez a agradecer a todos os que colaboram com o projecto. Com uma simples foto, ou com uma reportagem complete de algum acontecimento, passando por um simples alerta para uma noticia? todos os contributos são necessários para divulgar a Vila De Fajões. Volto a relembrar o e-mail, para todos aqueles que quiserem colaborar. O e-mail é o seguinte: Sousa1982@sapo.pt

    Nos seguintes links, poderão ter acesso ás estatísticas do blog.

  • Nedstatbasic


  • Saudações...

    quinta-feira, novembro 04, 2004

    Augusto Pais regressa aos Bombeiros


    Apenas uma lista vai apresentar-se a sufrágio ao acto eleitoral da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários, que terá lugar no próximo dia 21 de Novembro. Augusto Pais, que no último acto eleitoral deixara a Associação, regressa agora à presidência da

    Na presidência da direcção vai estar Martinho Oliveira Almeida, elemento que desde a fundação fez parte ininterrupta dos órgãos sociais, tendo-se demitido no decorrer do mandato que agora chega ao fim. A seu lado terá Alírio da Silva Oliveira (vice-presidente), Norberto Gomes Soares (1.º secretário), Domingos Rocha Leite Martins (2.º secretário), Fernando de Almeida (1.º tesoureiro), Abel Natálio Santos B. Almeida (2.º tesoureiro) e Aníbal Leite de Pinho, Damião da Silva Gomes e Joaquim de Almeida Pinho (vogais) André da Silva Soares, Joaquim da Silva Almeida e José Miguel Almeida Pinho são os suplentes da direcção.

    Na assembleia para além de Augusto Pais, que será o presidente, continuará a Dr.ª Leonilda Aurora da Silva Matos (vice-presidente), entrando ainda o Dr. Fernando Manuel G. P. Ferreira (1.º secretário) e António Rocha Barbosa (2.º secretário).Na presidência do conselho fiscal vai estar Ernesto Gonçalves, que transita da assembleia geral. Terá a seu lado o Dr. Manuel Rui P. C. Pinho (vice-presidente), Álvaro Gomes Dias (secretário/relator), enquanto Ângelo M. Figueiredo Miranda e Basílio Gestosa da Rocha são os suplentes.O mandatário da lista é Artur Manuel Resende Henriques.

    Saudações...

    quarta-feira, novembro 03, 2004

    Grupo Desportivo de fajões sofre derrota no seu terreno

    O G.D.F. sofreu uma derrota "pesada" frente ao Paçós de Brandão.

    A derrota por três bolas a zero, acabou com as expectativas de ver o G.D.F continuar no topo da tabela.

    Nota positiva para a boa afluência do publico para este jogo.

    Saudações...

    Banda Musical de Fajões

    A direcção da Banda Musical de Fajões vai organizar, no próximo dia 20, um jantar de confraternização para encerrar a época, no salão dos Bombeiros Voluntários, pelas 20.30 horas. O jantar será antecedido pela eucaristia animada pelo coral da Banda, em homenagem aos músicos e beneméritos já falecidos e conta com a presença de individualidades, representantes das autarquias locais, colectividades, empresários sócios e simpatizantes da Banda, assim como todo o corpo musical.

    saudações...

    Alcatrão - 6

    Na edição do jornal "Correi de Azeméis" desta semana saiu uma interssante crónica, elaborada por Albino de Oliveira Pinho, e que tem como tema principal a instalção da central betuminosa em Fajões.

    Aqui fica o artigo na íntegra:

    "Este ano escolhi como tema para o já habitual artigo do após férias a possível instalação, no lugar do Pisão, de uma empresa de betuminoso, que, segundo a associação de ambientalistas de Fajões, Amigos do Antuã, poderá vir a trazer graves problemas de saúde para a população de Fajões e arredores.
    O assunto está a gerar celeuma em Fajões e nas freguesias limítrofes, especialmente a Norte. Este era o assunto dominante em Fajões no mês de Agosto. Tentei inteirar-me de alguns pormenores que compõem este dossiê, para assim poder ser o mais isento e fiel possível com esta história que está a gerar muitas dúvidas e apreensão nesta vila, e região.
    Para melhor elucidar os leitores sobre este polémico problema juntaria as quatro partes que constituem este dossiê, a saber: a empresa Paviazeméis (que tem o projecto de instalação da dita empresa de betuminoso), Associação Ambientalista Amigos do Antuã Junta de Fajões e Câmara Municipal de O. de Azeméis.

    1° - Segundo voz corrente entre a população de Fajões que contactei, por trás desta história estaria, em primeiro lugar, uma avultada dívida da Câmara a esta empresa, fornecedora habitual dos seus serviços à autarquia oliveirense, e uma das contrapartidas para a saldar seria facilitar a sua instalação em Fajões.
    2°- Especula-se que há também uma história mal contada pela actual Junta de Fajões com a dita empresa que lhe terá fornecido uns serviços, a troco sempre de facilidades de implantação da dita no Pisão, e ainda com o acordo da abertura do polémico caminho que irá servir as possíveis instalações. Se se juntar a estas dúvidas a afirmação do presidente da Junta, numa assembleia extraordinária de freguesia, realizada no salão dos bombeiros de Fajões para debater este caso, onde disse, textualmente, que mesmo que o povo não tenha razão eu estarei ao lado dele. No mínimo, isto é polémico!
    3°- Quanto à associação de ambientalistas de Fajões, Amigos do Antuã, apoiada em documentos e pareceres técnicos, e como é óbvio em princípios ambientalistas de qualidade de vida, tenta mobilizar as pessoas que poderão vir a ser afectadas, para o perigo que pode representar no futuro para a sua saúde a dita empresa, e, assim, tentar impedir que a sua instalação no Pisão - Fajões se concretize. Uma atitude nobre que apoio inteiramente e sem reservas, pois nada há mais valioso que a saúde. Voltando ao papel da autarquia oliveirense liderada por Ápio Assunção, li na edição do CA de 7 de Setembro último, que o presidente diz, e cito, não concordar com os protestos da população de Fajões, não entender a manifestação agendada para Setembro e que ela se devia realizar em frente à Assembleia da Repúlica que fez a Lei. Que a central está devidamente legalizada e a sua construção deve ser respeitada. De seguida diz que o gabinete jurídico da Câmara está a trabalhar no assunto para ver se todos os preceitos legais estão a ser acatados. Primeiro diz que está tudo legal, que a obra pode avançar....depois parece que tem dúvidas e manda ver se está tudo dentro de lei. Dá para duvidar da coerência e certeza do presidente! E, para culminar, finaliza dizendo que o gabinete jurídico irá analisar o processo no sentido de verificar se o equipamento industrial ?não atropela a lei? e se respeita o P.D.M. Primeiro concorda, depois vai ver, também curioso!

    Sr. presidente, a história diz-nos que nunca ninguém conseguiu quebrar a vontade de um povo e impor nada a ninguém contra a sua vontade. Este é um assunto demasiado sério para ser tratado assim de uma forma tão leviana por quem tem enormes responsabilidades perante o eleitorado que o elegeu. Embora deva estar convencido que este tipo de indústria não prejudica a saúde pública, que se trata mais de uma birra dos ambientalistas que querem manipular a opinião dos fajoenses, lembro-lhe que há estudos feitos por técnicos reputados, que provam que pode causar graves problemas de saúde, inclusive o cancro.

    Gostaria de arriscar e ter um equipamento destes perto de sua casa, Sr. presidente?
    Não lave as mãos como Pilatos, o seu lugar é ao lado do povo. Vá mais vezes a Fajões, será bem recebido, somos um povo pacífico com provas dadas de bem receber. Tente evitar que se instale essa indústria poluidora em Fajões ou noutro local qualquer que ponha a saúde em perigo. Se esta indústria é um mal necessário, que seja implantada em zonas com o menos risco possível e de preferência o mais longe possível do casario. Pois embora a lei não coloque entraves à sua instalação e laboração, a meu ver, aqui, não se trata de um aspecto puramente legalista, mas, repito, de uma caso sério de saúde pública, apoiado em estudos feitos.Se possível, sentem-se todos a uma mesa, autarcas, população afectada, associações ambientalistas e técnicos, e façam tudo de forma clara e transparente, mas nunca tentem impor nada, pois isso não vai resultar, nunca resultou e temos o caso muito recente, embora em escala diferente, das famosas incineradoras que deram em águas de bacalhau.

    Sabemos que o Sr. presidente não morre de amores pelo presidente da Junta de Fajões, mas não tente prejudicar uma freguesia inteira por causa dessas desavenças. Se o presidente da Junta lá está, é porque foi eleito democraticamente como o senhor e a freguesia não pode ter tratamento diferente das outras por causa dessas vossas divergências. Os fajoenses não são cegos, muito menos burros, e nas próximas autárquicas poderão dar-lhe a resposta adequada. Se se concretizar a instalação da Central de Biomassa na Vacaria ? Carregosa e a Central de Betuminoso no Pisão ? Fajões, que devem distanciar uma da outra, em linha recta, aproximadamente um quilómetro, não há duvida nenhuma que o povo da região tem razões de sobra para estar contente com tais políticos e não se manifestar minimamente! Por que raio é que todos querem levar a merda para casa dos mais pobres? É no mínimo duvidoso! Se, de facto, como dizem, não representa perigo para a saúde pública por que é que não a instalam em Oliveira de Azeméis? Sempre ficaria mais centralizada, até criava alguns postos de trabalho, e, claro, sem o mínimo risco para a saúde pública. Indústria dessas, o povo de Fajões diz claramente OBRIGADO MAS DISPENSAMOS.

    Mesmo longe, vou estar atento e tudo fazer para que a minha querida terra continue a ter aquele ar de qualidade onde seja agradável viver em paz e harmonia com o meio ambiente, onde os meus descendentes tenham um lugar de qualidade no futuro e não tenham de fugir por causa do ar poluído; para já não falar na desvalorização dos terrenos da região, mas isso ainda seria o mal menor.Já nos basta ter as águas quase todas impróprias para consumo por incompetência dos políticos que durante décadas deram prioridade a obras menos necessárias do que às básicas e essenciais, como a água e o saneamento. Os nossos vindouros irão julgar o legado que lhe vamos deixar.Este é um problema que todos conhecem mas poucos têm coragem de denunciar e chamar as ?vacas pelo nome?, pois ainda vivemos num país cheio de traumas e medos herdados do passado. Muitos temem ficar na lista, como se diz na gíria, e vir a ser prejudicados no futuro. Daí continuarmos a ter sempre os mesmos a pensar que são donos da razão absoluta nas várias áreas da vida portuguesa e o país mergulhado na crise que todos conhecemos, com o descrédito quase total da classe política.Não vou finalizar sem antes lançar um desafio à Câmara de Oliveira de Azeméis e à Junta de Fajões para que, devido à importância deste caso, tenham a coragem de esclarecer os fajoenses para as dúvidas que os apoquentam, digam claramente de que lado estão, e se o que se diz à boca cheia tem ou não alguma verdade à mistura. Todos esperamos que não seja mais uma trapalhada à portuguesa onde os interesses materiais se irão sobrepor mais uma vez ao bem mais precioso, a saúde. Em último recurso, poder-se-á recorrer à auscultação da vontade dos fajoenses através de um referendo, que a lei permite. Este caso justifica-o, penso eu. E assim ficará de forma inequívoca expressa a vontade de todos os fajoenses sobre esta matéria.

    ?Apenas quando o homem matar o último peixe, poluir o último rio e derrubar a última árvore, ira compreender que não poderá comer o dinheiro que ganhou?.

    Quem estiver interessado em contactar o autor desta crónica, basta enviar um e-mail para Sousa1982@Sapo.pt, que eu próprio forneço as informações de como entrar em contacto com ele.

  • Correio de Azeméis



  • saudações...

    terça-feira, novembro 02, 2004

    Jornadas da saude - 2


    .

    Desde já, quero pedir desculpas pelo atraso na publicação desta notícia. Já tinhaa imformação toda reunida, mas tentei gerir ao máximo a publicação do post para evitar uma ausencia de noticias no blog.

    As Jornadas de Saúde, abertas aos associados e à população em geral, contaram com a colaboração de diversas entidades, nomeadamente, da unidade móvel de radiorrastreio de Coimbra, Centro de Saúde de Oliveira de Azeméis, Óptica Médica de Cesar, Clínica Médica Dentária do Casarão, de Cesar, Farmácia de Cesar, bem como da Associação Villa Cesari, com o projecto ?Sou como um pássaro?.Quem se deslocasse até ao quartel podia, gratuitamente efectuar exames de glicemia, tensão arterial, triglicerídeos, colesterol, tensão arterial, oftalmologia, estomatologia e podologia. Previsto o encerramento da Jornada de Saúde para as 18:00 horas, duas horas depois, ainda havia utentes que pretendiam fazer análise aos triglicerídeos e ao colesterol, pelo que, a Farmácia de Cesar, num gesto digno dos maiores encómios, disponibilizou-se a fazer gratuitamente, no dia seguinte, nas suas instalações, o rastreio a todas as pessoas que estavam inscritas.A organização agradece a quantos contribuíram para o êxito da iniciativa.

    Iniciativas como esta são sempre do agrado da população...

    Saudações...

    Bombeiros homenageiam Lurdes Silva

    A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários vai homenagear, no próximo dia 13 do corrente, a empresária Lurdes Silva, administradora das empresas Fersil, L.da e Ibotec, L.da. e benzer uma nova viatura.

    O programa terá o início pelas 15.30 horas, com uma sessão solene no auditório do quartel, seguida, uma hora mais tarde, com o descerramento de quadro da homenageada, Lurdes Silva. Pelas 17:00 horas o pároco de Fajões benzerá a ambulância de cuidados.

    Saudações...

    Arrail em honra de S. Martinho

    No próximo dia 11 de Novembro, será realizada uma festa em honra de São Martinho.

    Já se encontram afixados vários cartazes de divulgação em todos os locais públicos de Fajões e das freguesias vizinhas.

    Aqui fica o programa de actividades:

    20 h. - Missa, com a realização de uma procissão
    21 h. - Realização de um arraial com a participação do grupo de dança ?Os juntos?

    Como manda a tradição, haverá castanhas e vinho!!!

    Nota: A missa campal será transmitida em directo na rádio de Arouca. Para isso sintonize 103.2 FM no seu rádio.

    Saudações...