Toda a informação relacionada com a freguesia de Fajões; AGENDA: 29/01 - S. Roque - Fajões (15.00 horas)// TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO DE TOTAL RESPONSABILIDADE DOS SEUS AUTORES

quinta-feira, dezembro 30, 2004


.

A administração do blog deseja a todos um Feliz ano de 2005!!!

Aproveito já para dizer, que amanhã e no sábado o blog não será alvo de qualquer actualização, pelas razões obvias.

Obrigado!

quarta-feira, dezembro 29, 2004

Concerto de Natal encheu Igreja


A Escola de Música da Banda Musical S. Martinho de Fajões proporcionou, na passada tarde de domingo, um concerto Natal à sua população.

A igreja matriz local encheu-se para ouvir os cerca de 80 elementos do grupo interpretar, entre outras, algumas músicas típicas da época. A primeira parte do espectáculo foi preenchida com a interpretação de canções da quadra natalícia a cargo dos músicos mais novos da colectividade. De seguida, um leque dos mais variados instrumentos, cada um por sua vez, reproduziu obras de músicos célebres, como Weber, J. S. Bach ou Paul Simon. O concerto da Escola de Música da Banda S. Martinho de Fajões terminou com a apresentação de um repertório de músicas, como "The Lord of the Rings" ou "The Magic of the Christmas", a cargo da Orquestra Juvenil local.

Iniciativas como estas são sempre de louvar...

Saudações...

terça-feira, dezembro 28, 2004

Assembeleia geral

Amanhã, irá se realizar mais uma assembeleia geral.

A assembeleia está marcada para as 20H.30m e está aberta a todos aqueles que queiram assistir. O local será o habitual.

Saudações...

Incêndio numa fábrica de utilidades domésticas em Cesar


Já tinha esta notícia preparada a algum tempo, mas estava á espera de uma foto para a ilustrar. Já agora quero aqui agradecer a foto ao correio de Azeméis.

Não é um assunto que tem diga respeito á freguesia de Fajões, a não ser pela intervenção dos Bombeiros Voluntarios de Fajões e pelo aparato da situação.

O incêndio deflagrou próximo das 10h15m e foi dado extinto por volta das 13 horas. No local estiveram 35 homens e 13 viaturas das corporações de Fajões, Oliveira de Azeméis, São João da Madeira, Vale de Cambra e Santa Maria da Feira, liderados pelo comandante da corporação de Fajões, Manuel Abreu.

Na fábrica, que se encontrava encerrada para férias de Natal, estavam apenas alguns funcionários em trabalhos de manutenção, pelo que a origem do incêndio, segundo informações prestadas pelo comandante Manuel Abreu, esteve, alegadamente, ligada a uma soldadura. A presença de matérias inflamáveis na fábrica poderia ter tido consequências mais graves não fora a rápida e eficaz intervenção dos bombeiros.

Saudações...

segunda-feira, dezembro 27, 2004

Inquérito - 1

Por alguma falta de tempo e também pela época festiva que estamos a atravessar, o inquérito que deveria ter findado na quinta-feira passada apenas terminou hoje.

A pergunta da semana era a seguinte:

Qual a sua opinião sobre as obras em volta da Junta de Freguesia?

De um total de 8 pessoas que votaram, 38% acha que são boas, 25% pensa que são medianas e outros 25% diz que não são nada de especial. Em ultimo lugar 13% pensa que a junta de freguesia está a gastar dinheiro desnecessariamente.

A próxima pergunta é a seguinte:

Concorda com a recandidatura de Luís Filipe nas próximas eleições?

Os votos estão abertos até à próxima segunda-feira.

Obrigado a todos aqueles que votaram.

Saudações...

domingo, dezembro 26, 2004

Luís Filipe Oliveira recandidata-se


IND abre o "activo" para as eleições autárquicas 2005 no concelho

Luís Filipe Oliveira, actual presidente da Junta de Fajões, quer cumprir mais quatro anos à frente dos destinos da freguesia no próximo mandato. Esta recandidatura foi a primeira a ser anunciada no concelho, na noite de 18 do corrente, durante o jantar promovido por uma comissão, que assinalou o terceiro aniversário da vitória eleitoral da IND ` Independentes por Fajões. A acompanhá-lo na lista concorrente em 2005, transitará desta legislatura Arménio Amorim, actual tesoureiro que assumirá as mesmas funções (3º na lista), e dois "rostos" novos no executivo, um dos quais não é estranho nos órgãos autárquicos: Manuel Carvalho Silva (2º), actual presidente da Assembleia de Freguesia de Fajões, que substituirá António José Almeida no secretariado, e Artur Pinho (4º).

Dívidas como herança

António José Almeida, actual secretário da Junta, começou por retrospectivar os três últimos anos de trabalho, não deixando de sublinhar a "casa desarrumada" e o "barco sem rumo" que encontraram quando assumiram funções. As "dívidas para pagar" e a "inexistência de projectos" foram alguns dos obstáculos que a IND encontrou quando chegou à autarquia fajoense, "uma Junta completamente ao abandono" e sem crédito junto dos fornecedores, segundo as suas palavras. Daí que tenham optado por construir "a casa pelos alicerces", com a elaboração de projectos de desenvolvimento para a freguesia e o pagamento das dívidas, faseadamente, mediante acordos com os credores.

"Baterias" apontadas à Câmara

Se o executivo local precedente foi alvo de críticas, a actual Câmara Municipal não saiu ilesa do discurso do secretário: "Não recebemos nada da Câmara desde o início do mandato, à excepção do que é obrigatório por lei, isto é, os duodécimos" 3500 euros por mês "para pagar aos empregados da Junta". Já no que diz respeito aos projectos, também a edilidade não foi muito receptiva, de acordo com o mesmo, pois têm sido todos realizados pela Junta de Freguesia e "o da cantina da pré-primária ainda está à espera e já lá vão seis anos. A Câmara Municipal funciona a gasóleo e nós queremos funcionar a gasolina de avião", rematou.

"Alerta" para Fajões

Depois de anunciar a obra feita ao longo dos três anos da IND à frente de Fajões "que, mais tarde, foi repetido pelo presidente" , António José Almeida deixou um "alerta": "O que nós pedimos é para o povo da freguesia estar em alerta. Fajões está no bom caminho. Está no momento do presidente da Junta continuar. Ele não pode sair para que todos os projectos sejam uma realidade". Transmitida a "mensagem" de que "tudo depende do papelzinho do voto... por isso não se iludam", o actual secretário foi mais longe, aludindo às legislativas de Fevereiro próximo: "Não será bom dar um bofetada ao poder instituído... como um aviso para as autárquicas?", questionou de forma retórica.

"Unidos à volta de um projecto"

Coube a Artur Pinho o anúncio oficial do que estava evidente: Luís Filipe Oliveira é o cabeça de lista da IND na corrida de 2005 à autarquia fajoense, "depois de muitas diligências e até pressões". Antes, porém, o "grande benemérito" "como o caracterizaram" apelou à união de todos "para que possamos ser a grande e prestigiada vila de Fajões que todos certamente desejamos". Segundo este, também candidato, "tudo isto se consegue, se estivermos unidos à volta dum projecto de desenvolvimento e se tivermos um líder à altura dos interesses superiores da freguesia; só conseguimos vencer a batalha do progresso da nossa grande freguesia, se à frente da nossa terra tivermos um homem que, pelo seu carácter, pela irrepreensível formação cívica e moral, pela sua independência económica, tenha autoridade e aceitação junto do poder político para reclamar, com firmeza, os melhoramentos e fundos para projectos de transformação e elevação das condições sócio-económicas da nossa querida freguesia".

"Equipa serena, competente e dinâmica"

Já com os quatro primeiros elementos da IND apresentados no Café Cruzeiro, perante "casa cheia", eis que surgem as últimas e circunstanciais palavras do ainda presidente e candidato à presidência futura, Luís Filipe Oliveira, a reassumir a liderança e a continuidade: "Pela muita consideração que tenho por todos vós e pelo carinho que dedico a Fajões, onde nasci e que, desde muito novo, aprendi amar, comunico-vos que, depois de pedidos insistentes de muitos amigos de Fajões, preocupados com o futuro da nossa terra, aceitei recandidatar-me à Junta de Freguesia de Fajões, pondo acima da minha profissão os interesses superiores de Fajões e a preocupação de dar resposta a muitas das justas aspirações do nosso povo e para dar continuidade às obras iniciadas e concretizar melhoramentos já projectados".Já sobre os que o acompanham, Luís Filipe Oliveira não tem dúvidas de tratar-se de "uma equipa serena, competente, dinâmica e com provas dadas para trabalhar, honestamente, pelo progresso e bem-estar de Fajões, para servir desinteressadamente o nosso povo e não para se servir do cargo; uma equipa habituada a ouvir e ser justa com todos os cidadãos, não privilegiando uns a desfavor dos outros. É uma equipa para todos os fajoenses, sem distinções e sem perseguições a quem quer seja", concluiu.

Três anos de IND na Junta

O rol das obras a decorrerem ou em vias disso foi dado a conhecer quer pelo secretário, quer pelo presidente da autarquia de Fajões (ver caixa ao lado). De acordo com ambos, são estas obras e realizações que "demonstram o trabalho e empenhamento" e a "defesa da nossa candidatura às próximas eleições de 2005".

Saudações...

quarta-feira, dezembro 22, 2004

Bom Natal!

A admistração do blog, vem por este meio desejar um feliz natal a todos os que visitam o site diariamente ou apenas aqueles que o visitam de vez em quando.

Já agora, peço desculpas pela ausencia de actualização do blog, mas como todos devem imaginar nem sempre é facil arranjar conteudo para publicar.

Boas Festas...

Saudações...

terça-feira, dezembro 21, 2004

Centro Social organiza exposição!

Durante o dia de hoje, e durante o dia de amanhã, na sede da junta de freguesia, estão expostos alguns dos trabalhos realizados pelos idodos do centro social.

Para além de puderem observar os magnificos trabalhos, também pode comprar os mesmos, dando assim um importante contributo para o centro.

A direcção do Centro Social agradece a todos os que se deslocarem ao local.

Saudações...

sábado, dezembro 18, 2004

Encerramento da catequese

Hoje é o dia de encerramento do primeiro período da catequese de Fajões.

A cerimonia tem inicio ás 15 horas, com uma celebração onde estará presente o padre Telmo.

Estão todos convidados para assistirem à cerimonia.

Nota ainda, para o jantar de natal que se irá realizar hoje no café cruzeiro, organizado pelos IND. Se quiserem saber mais informações sobre este acontecimento, cliquem no seguinte link:

  • IND organizam jantar convívio

  • quinta-feira, dezembro 16, 2004

    Nova secção!

    A partir de hoje, o blog conta com mais uma secção. Trata-se de uma secção em que os visitantes podem mostrar a sua opinião ao assunto que está a ser tratado.

    A administração do blog, optou por colocar a mesma pergunta durante uma semana, sendo que, ao fim dessa semana serão divulgados os resultados e será colocada uma nova pergunta

    A pergunta desta semana é a seguinte:

    Qual a sua opinião sobre as obras em volta da Junta de Freguesia?

    Para votarem basta clicar sobre o botão que se encontra no topo da página (Cast your Vote), ou entrem directamente através do link do final da notícia.

  • Inquérito


  • saudações...

    quarta-feira, dezembro 15, 2004

    G. D. Fajões, 1 - Paivense, 1 (I Divisão Distrital)

    Árbitro influenciou

    Esperava-se um espectáculo de melhor qualidade no Campo das Cruzes, em Fajões. Contudo, tais expectativas saíram goradas.O G. D. Fajões entrou melhor na partida e inaugurou o marcador, quando estavam decorridos 30` do jogo, por intermédio de Simão.

    Na etapa complementar, o mau futebol prosseguiu, apesar das alterações operadas pelos técnicos. Na resposta, o Paivense empatou o desafio, graças ao árbitro, que assinalou uma grande penalidade que nunca existiu, visto que a falta foi a um metro e meio, sensivelmente, fora da grande área.Os jogadores da casa intervieram, pois no pelado notava-se uma marca onde a falta fora cometida. Daí a amostragem de cartões amarelos e um vermelho a Bruno, capitão de equipa.Tendo em conta este e anterior jogos, a direcção e os sócios do Fajões mostram-se indignados com o comportamento das arbitragens, que tem sido péssimo.

    Saudações...

    segunda-feira, dezembro 13, 2004

    IND organizam jantar convivio!

    O grupo partidário IND - Independentes por Fajões, convidam todos os conterrâneos e amigos para um jantar convívio, animado por um conjunto musical de baile, que vai realizar-se, sábado, 18 de Dezembro de 2004, pelas 20 horas, no restaurane do café cruzeiro, Fajões.

    domingo, dezembro 12, 2004

    Peditório anual

    Os bombeiros Voluntarios de Fajões, estão a realizar o já habitual peditório anual.

    Os B.V.F. agradecem todas as contribuições de toda a população de Fajões e das freguesias na sua periferia.

    Com o seu donativo, não só está a ajudar a associação como também recebe ocalendario para 2005 dos B.V.F.

    A associação dos B.V.F. agradecem todo o seu apoio!

    Saudações...

    sexta-feira, dezembro 10, 2004

    Já tinha dado conta aqui no blog através de uma noticia já publicada, mas aqui fica o artigo que saiu no jornal "Correio de Azemeis".

    Ratinho, herói à chuva

    Em dia feriado, Carregosense e Fajões, as duas equipas sobreviventes do concelho na Taça de Aveiro, disputaram com arreganho e sob chuva intensa, uma partida renhida, obrigando à marcação de pontapés da marca de grande penalidade para encontrar a equipa que prosseguiria em prova.

    A incerteza no resultado final pairou até ao fim. Embora a militarem em divisões diferentes, Taça é taça, daí a presença de uma boa casa a assistir ao encontro. Pode dizer-se que a equipa local nos primeiros 20 minutos superiorizou-se à adversária e, por duas vezes poderia mesmo ter aberto o activo, primeiro por Hélder, que não conseguiu ultrapassar Zé Miguel e, três minutos depois, por Rogério, que servido da direita fez o mais difícil, rematando por cima. Porém, o futebol praticado por ambas as equipas pecava pela pouca utilização dos flancos, em detrimento do afunilar das jogadas.
    Quando a equipa de Fajões resolveu abrir mais o seu jogo chegou ao golo, por intermédio de Simão, que, antecipando-se a Eurico, na cara de Filipe, fez-lhe passar a bola por baixo do corpo. O Fajões poderia mesmo, volvidos quatro minutos ampliar a vantagem mas o cabeceamento de Ratinho levou a bola à barra da baliza local. Mais tarde seria Jorge, no coração da área a não dar a melhor sequência a um cruzamento vindo do lado direito. Na resposta, os locais, primeiro por Queno e depois com Zé Miguel a evitar por duas vezes, poderiam ter chegado ao empate antes do intervalo.
    No reatamento, a formação de Carregosa apareceu melhor, a de Fajões foi gerindo a vantagem, acabando por chegar ao empate, na conversão de uma grande penalidade, a castigar uma falta de Pedro sobre Waldec, por intermédio de Rogério. Os locais continuaram a usufruir de maior domínio territorial, mas na ponta final, o Fajões, quase desfazia a igualdade. Porém, já em período de descontos, o árbitro assinalou uma grande penalidade contra os visitantes, a castigar um possível empurrão de Cadete, que veria o cartão vermelho. Oportunidade soberana para os locais carimbarem o passaporte para a eliminatória seguinte, tanto mais que, do mesmo lance saiu lesionado o guardião Zé Manel. Palheta, chamado a converter, acabaria por permitir a defesa de Ratinho, o homem que teve a missão de ir para a baliza
    Ratinho, que ao longo da partida fora o melhor elemento do Fajões em campo, teria ainda um desempenho de relevo, ao defender os pontapés de grande penalidade apontados por Rogério e por Eurico, marcando ainda o quinto da sua equipa.
    O trio de arbitragem não agradou a gregos nem a troianos. Apontou duas grandes penalidades contra o Fajões. Se na primeira a decisão foi correcta, porque, de facto Pedro prendeu o pé de Waldec, antes pareceu-nos ter havido falta sobre um defensor fajoense. Quanto ao segundo, em abono da verdade, o árbitro, melhor colocado, merece o benefício da dúvida. Porém, para quem estava de fora, a falta também deixou dúvidas. De resto, um trabalho com alguns lapsos, até no julgamento dos foras de jogo.

  • Correio de Azeméis


  • Saudações...

    quarta-feira, dezembro 08, 2004

    ACREF premiou entidades e associações


    Reconhecida a quantos labutam no movimento associativo e o apoiam!
    A Associação Cultural e Recreativa de Fajões (ACREF) levou a efeito a "I Gala Vila de Fajões 2003 ; 2004", com que pretendeu distinguir as pessoas e colectividades que mais se evidenciaram durante aquele período de tempo e reconheceu os seus beneméritos.

    A ACREF premiou cerca de duas dezenas entre personalidades, associações entidades que, de acordo com os seus critérios mais se distinguiram durante os anos de 2003 e 2004. Assim, foram distinguidos o Grupo de Dança "Juntos", Grupo de Jovens Emanuel, o Centro Cultural e Recreativo de Mansores (Arouca), Correio de Azeméis, Voz de Azeméis, Rádio Regional de Arouca, Grupo Desportivo de Fajões, Orquestra Juvenil da Banda de Música de Fajões, Grupo Folclórico "As Ceifeiras", Centro Social Dr.ª Leonilda Aurora da Silva Matos, Federação das Associações do Município de Oliveira de Azeméis (FAMOA), Câmara Municipal, Junta de Freguesia, padre Telmo Magalhães, Cris (futebolista do G. D. Feirense), Cristina "Barrela" (futebolista do F. C. Macieirense), Oliveira (Vila do Conde), Álvaro Santos e Manuel Abreu, comandante dos Bombeiros de Fajões, considerado o Bombeiro do Ano. Quanto aos beneméritos da Associação, a ACREF prestou homenagem à fábrica de móveis Rossan (Arouca), António Pereira e Ribeiro (Cesar), Padaria e Pastelaria Nova Cruz, Justino Silva Santos (Vale), Lurdes Silva (Cesar) e Artur José de Pinho.

    Colectividade rejuvenescida

    A colectividade, como salientou o ainda presidente da direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários, "rejuvenesceu, realizou actos culturais e recreativos. Por isso, acrescentou Manuel Machado, estas pessoas estão aqui para reconhecer o trabalho realizado pela ACREF, traduzido em muitas horas perdidas e em muito sacrifício". Enquanto Artur José de Pinho, um dos beneméritos da Associação fez um apelo à colaboração de todos, o vereador António Rosa avisou que "as colectividades têm de aprender a não serem subsidiodependentes, graças à imaginação, ao espírito de solidariedaprópria, a entrega daquele donativo às associações de Fajões. Luís Filipe Oliveira acrescentou que em Março do próximo ano a primeira fase do centro cívico, que inclui um auditório, estará concluída, entrando de imediato na segunda, a construção dos balneários do polidesportivo.

    ACREF está no caminho certo

    Por seu turno, o presidente da FAMOA reconheceu que a ACREF está no caminho certo, graças aos beneméritos que a apoiam. "A ACREF deu uma prova cabal de que é grata para com aqueles que a ajudam", realçou António Grifo. Depois de afirmar que as associações estão a substituir o Estado, "pelo que este tem de reconhecer o valor do movimento associativo", o presidente da FAMOA admitiu que "sem os beneméritos era muito mais difícil a vida de todas elas".Centrando-se concretamente na ACREF, António Grifo deixou um pedido, "ajudem o Manuel António, um homem que ocupa um lugar alto no dirigismo associativo concelhio" e lançou um alerta no sentido de em 2005 ver todas as colectividades de Fajões filiadas na FAMOA, porque "só todos juntos teremos muita força".Da boca da generalidade dos oradores da noite saíram palavras de reconhecimento ao trabalho realizado pela ACREF, colectividade com 21 anos de existência e que agora revitalizou as diversas actividades que promove. Tal como havia acontecido no convívio do ano passado, a edição deste ano contou com as presenças do Tino de Rans (Penafiel) e dos cantadores ao desafio Adília, de Moldes (Arouca) e de Leituga (Vila do Conde), que animaram a noite com o descante popular.

    Nota: está a ser preparado um post especial, inteiramente dedicado á acref. Aguardem!

  • Site oficial da Acref
  • Saudações...

    terça-feira, dezembro 07, 2004

    G. D. Fajões, 0 - F. C. Arouca, 2


    Vitória sem contestação

    Encontro muito mal disputado e com poucas ocasiões para marcar. No entanto, a vitória do Arouca não encontra qualquer contestação.

    Efectivamente, este foi um encontro muito mal disputado e com poucas ocasiões para marcar. O golo do Arouca surgiu na sequência de uma jogada de contra-ataque, com Nino a isolar-se e a marcar, estavam decorridos 25` de jogo. A vitória dos arouquenses não sofre qualquer contestação já que foi a melhor equipa no terreno, perante um Fajões que valorizou o espectáculo. Contudo, a sua performance não passou disso mesmo. A arbitragem errou na amostragem da cartolina vermelha a Rogério do Arouca e a Pedro do Fajões, tendo sido, por isso, negativa.

    Fajões:

    Zé Miguel, Flávio, Kikas, Pedro, Rebelo (Alcino, 45`), Jorge, Simão (Barroca, 60`), Bruno, Daniel, Ratinho e Barbosa (André, 71`).

    F. C. Arouca:

    Cobilhas, Vieira, Quim Carlos, Meireles, Hugo Xavier, Nandinho, Agostinho, Pardieiro (Zeca, 64`), Jony (Zé Pedro, 81`), Nino (Pina, 81`) e Rogério.

    Jogo no Campo das Cruzes, em Fajões

    Árbitros: Márcio Oliveira, auxiliado por Luís Pereira e José Coelho;

    Disciplina:

    Cartões amarelos : Pardieiro, Barbosa, Agostinho, Pedro e Kikas.

    Cartões vermelhos: Rogério, 61`, Agostinho, 89` (a.a.) e Pedro 90`; Marcadores: Nino, 25` e Zé Pedro, 90+3`.

    Saudações...

    segunda-feira, dezembro 06, 2004

    Risoterapia - 5


    Para quem não tiver frigorifico agora para as festas que vão vir... isto é capaz de dar resultado!!

    domingo, dezembro 05, 2004

    G.D.F. - Arouca

    A noticia ja vem um pouco em "cima da hora"... as minhas desculpas por isso.

    É só para dizer, que o jogo entre o grupo desportivo de Fajões e o Arouca será alvo de transmição na rádio regional de arouca. Basta para isso sintonizarem 103.2 fm.

    Nota ainda para a claque do F.C. Arouca. Os Ultras Arouca! Um abraço para os que se irão deslocar até ao campo das cruzes. É pá... desculpem lá... mas que vença o G.D.F. e que vocês dêm um grande espectaculo na bancada. He He

    Saudações...

    sábado, dezembro 04, 2004

    No Núcleo Sportinguista de fajões

    Decisão adiada



    Apenas um reajuste na lista do biénio anterior marcará a diferença na eleição dos órgãos sociais do Núcleo Sportinguista de Fajões para o biénio 2005/2006, mas que deixa adiado o acto eleitoral para a próxima assembleia a realizar no próximo dia dezassete de Dezembro.
    Na presidência da direcção irá continuar Daniel Santos, elemento que tem assumido este cargo, mas necessitado de mais dois elementos para completar os órgãos da direcção, visto que os estatutos obrigam a um mínimo de onze elementos. Quanto à assembleia regista-se a entrada de Alcides Queirós para a presidência e Domingos Agostinho Borges Pinho passa para secretário. De igual forma, acontece no Conselho Fiscal que tem todos os lugares preenchidos. Aguarda-se então para a próxima assembleia, a eleição dos órgãos sociais.
    Saudações...

    sexta-feira, dezembro 03, 2004

    Grupo Folclórico "dignifica" Fajões



    Participantes no jantar-convívio em concordância

    No sábado passado, "As Ceifeiras" de S. Martinho de Fajões promoveram um jantar onde reuniram, além dos seus membros, alguns associados, simpatizantes e associações da região, que têm ajudado o Grupo Folclórico. A presidente da direcção, Alexandrina Oliveira, estava visivelmente satisfeita com esta confraternização, pois "é sinal que o grupo continua vivo e que há pessoas que se interessam por manter "As Ceifeiras" no activo". O Grupo Folclórico contava com a presença de um representante da Câmara Municipal, mas, "à última da hora, o vereador António Rosa telefonou a dizer que não podia estar presente", lamentou a presidente.

    Apesar dos seus mais de 80 anos, a madrinha da colectividade, Leonilda Matos, não deixou de participar neste convívio e de desejar que daqui a um ano "estejamos outra vez aqui reunidos". Orgulhoso de estar neste jantar manifestou-se, igualmente, o representante do Centro Social local, Álvaro Santos, que fez questão de lembrar que "a união faz a força e, por isso, o grupo deve manter-se unido para continuar a levar pelo país o nome da terra com muita dignidade". Manuel Machado, presidente da direcção dos Bombeiros Voluntários de Fajões, que cede o seu espaço "Às Ceifeiras" , durante o seu discurso, alertou para a necessidade de haver um "intercâmbio entre as colectividades de Fajões, o que temos vindo a fazer com aquelas que nos solicitam". Manuel Machado frisou que "se estas pessoas responderem afirmativamente ao encontro é porque reconhecem o trabalho e o sacrifício dos elementos que compõe os órgãos sociais do Grupo Folclórico de S. Martinho de Fajões".

    "Colectividades devem ser reconhecidas de maneira formal"

    Depois do P.de Telmo Magalhães ter apelado à "união dos povos", o presidente da Junta de Freguesia começou por reconhecer que "as colectividades são a riqueza da nossa terra". Para Luís Filipe Oliveira, este rancho é um dos ex-libris das colectividades da terra. "É ele que leva longe as tradições e o nome de Fajões, dignificando da melhor maneira o nome da terra". O presidente reconheceu e elogiou o trabalho feito pelos directores da colectividade em prol do grupo e, por fim, entregou um donativo a Alexandrina Oliveira, oferta de Artur José Pinho.O ensaiador de "As Ceifeiras", Álvaro Rocha, mais conhecido por "herói", agradeceu a contribuição dos Bombeiros Voluntários, "que têm sido mais que pais para o grupo, pois estão sempre prontos a ajudar-nos". Outra palavra de gratidão foi dirigida aos sócios que acompanham a colectividade "para todo o lado" e para os membros do Grupo Folclórico "que fazem muitos quilómetros para participarem nos ensaios". Álvaro Rocha reconheceu que "nem a Câmara Municipal, nem a Junta de Freguesia têm dinheiro, mas se todos contribuírem para a colectividade tudo se torna mais fácil", apelou o "herói" à boa-vontade dos fajonenses. O Grupo Desportivo de Fajões, representado por Jorge Neves, também fez votos para que o Grupo Folclórico de S. Martinho de Fajões realize uma boa época no ano que se avizinha. Já António Grifo, presidente da Federação das Associações do Município de Oliveira de Azeméis (FAMOA) e representante da Assembleia Municipal, reconheceu o trabalho que o grupo tem vindo a realizar em prol de Fajões. Este alertou para o facto de "todos termos que dar as mãos para que as colectividades do país, sem excepção, sejam reconhecidas de maneira formal. Temos de fazer ver ao Estado a importância que o papel das colectividades representa no nosso país".

    Saudações...

    quarta-feira, dezembro 01, 2004


    Cá está em primeira mão a reportagem do derby a contar para a taça de Aveiro.

    O Grupo Desportivo de Fajões, saiu vencedor num jogo que se pode chamar no minimo espectacular!

    Depois de estar a vencer por uma bola a zero, o guarda redes do fajões sai lesionado e tem que ser substituido por um jogador de campo. Esse mesmo jogador veio a ser o heroi do jogo. Ao defender três penalties a favor da equipa de carregosa.

    Quanto ao jogo em si, o Fajões foi o primeiro a marcar. A equipa de Carregosa chegou ao empate já a poucos minutos do final do encontro na conversão de uma grande penalidade. Note-se que esta mesma equipa já tinha falhado uma grande penalidade, inexistente, que permitiu a primeira grande intervenção do "guarda-redes".

    O jogo foi para prolongamento.

    Foi já no prolongamento que o nosso guarda-redes substituito carimbou a grande exibição, ao defender dois penalties, o que carimbou a passagem do G.D.F. para a proxima fase da taça de Aveiro.

    Notra de destaque para os adeptos do fajões, que para além da vitorio ainda vieram do campo do carregosense com um presunto!!!

    Saudações...


    Fajões, 2 - Alba, 2


    Igualdade aceitável

    A igualdade assenta bem a ambas as equipas. A turma de Fajões entrou a todo o gás e numa jogada de insistência, logo aos três minutos, abriu o activo na marcação de um livre por Ratinho.
    Porém, ao contrário do que se previa, a equipa de Albergaria-a-Velha subiu de produção de jogo e empatou aos 32m, por intermédio de Rafael. Quatro minutos depois, os homens da casa voltaram a marcar.
    Na segunda parte, embora houvesse períodos de alternância no comando da partida, a turma do Alba foi a mais perigosa e, quando decorriam 81 minutos de jogo, Nené, igualou, um golo que já se vinha a adivinhar.
    Os donos do terreno voltaram ao de cima e o golo da vitória esteve a acontecer.
    Arbitragem de fraco nível, o que gerou muitos pretestos dos espectadores presentes no campo das cruzes.

    Fajões:

    Zé Miguel; Alcino (Amansi, 76m), Kikas, Pedro, Tiago, Jorge, Carapucinha, Bruno, Daniel (Barroca, 90+6m), Simão e Ratinho.

    Alba:

    Luís; Vasco, Nazaré, Nené, Bruno (Mário, 78m), Alex, Raul, Hélder, Gaspar, Pinho e Rafael (Didier, 55m).

    Jogo no Campo das Cruzes em Fajões;
    Árbitro: Manuel José Lopes; Auxiliares: Nelson Pereira e António Magalhães;

    Disciplina: cartões amarelos para Raul (20m), Simão (30m), Nazaré (34m), Tiago (40m), Ratinho (42m), Bruno (65m), Bruno (69m), Alcino (61m) e Ratinho (8m).

    Cartão vermelho para Ratinho (83m);

    Marcadores: Ratinho (3m), Rafael (32m), Bruno (36m) e Nené (81m)

    Não se esqueçam que hoje o G.D.F. desloca-se a Carregosa para um jogo a contar para a taça.

    Todos a carregosa... O G.D.F. precisa do nosso apoio!

    Saudações...