Toda a informação relacionada com a freguesia de Fajões; AGENDA: 29/01 - S. Roque - Fajões (15.00 horas)// TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO DE TOTAL RESPONSABILIDADE DOS SEUS AUTORES

quarta-feira, abril 06, 2005

Mais um excelente artigo de opinião!

Na edição do jornal "Correio de Azeméis" desta semana, saiu mais um artigo de excelente qualidade com autoria do nossa já conhecido emigrante fajoense Albino Pinho. Vou deixar-me de palavras e passar ao que interessa, que é o artigo.
Aqui fica o artigo na sua totalidade.

Regozijei-me ao ler a edição de 01 de Março último do Correio de Azeméis e ver que, finalmente, a quarta fase da via do nordeste já tem projecto aprovado. Obra da maior importância para Cesar e Fajões, que eram ligadas à sede do concelho por uma precária, sinuosa, longa e cansativa estrada, tantas vezes "recauchutada" ao longo dos anos. Para a futura zona industrial de Fajões, Cesar e Carregosa, esta via vai ser de capital importância, assim como para todo o desenvolvimento do nordeste do concelho, pois, por muito boas vontades, sem boas vias para escoamento do produto final, todo o investimento, cedo ou tarde, acaba por estagnar, num mundo globalizado e competitivo como o nosso.
O meu contentamento é maior, ainda, quando penso que foi com o meu artigo publicado neste semanário, em 22.03.2001, com o título "Porquê" que a Câmara Municipal reparou o erro que estava a cometer e, em Junho 2001, decide que o terminus da via do nordeste seria efectivamenteem em Fajões e não em Cesar. No dito artigo argumentei a importância da via chegar a Fajões e, ainda, com a hipotese futura de a ligar à via estruturante Arouca - Feira. Como já o referi num artigo não pretendo nenhuma estátua, nome de rua ou medalha, basta-me a satisfação pessoal de ter contribuido modestamente para algo de muito importante para a minha terra, de ter exercido o meu direito de cidadania, que infelizmente poucos utilizam e muito menos respeitam.
Vou estar atento àqueles que, estando no poder na altura, deixaram as coisas passar à frente do nariz, não tendo nem argumentos, nem ideias para a fazer chegar a Fajões, e agora já se começam a manifestar com ideias e projectos, já com fins puramente eleitoralistas. Os mesmos que, em Agosto de 2001, me diziam que a via estruturante Arouca - Feira era uma utopia, que não passaria do papel, chamando-me inclusivé sonhador.
Também para aqueles que, estando na autarquia de Fajões, em Agosto 2004, me diziam desconher que se estava já a discutir o traçado da segunda fase da via estruturante Arouca-Feira, de capital importância para a nossa terra, pois nesta segunda fase vai haver seis nós de ligação e há que estar atento e informado, e participar nas decisões, fazendo valer os nossos argumentos, que serão sempre a ligação da via do nordeste a esta importante via, seja a Norte ou a Sul, pois, sem uma saída para Fajões, a via do nordeste perderia muito do seu interesse para nós, como eu a concebo, principalmente a Norte.
Sendo certo que a Norte ou a Sul, a via estruturante Arouca - Feira vai passar a Fajões, dando a esta vila uma posição de charneira na região, com ligação à A1 em (Santa Maria da Feira), através da via estruturante para o Norte ( perto do S- Marcos). E à mesma A1 (Estarreja) através da via nordeste para Sul. A ser concretizada esta hipoótese, a maior parte do tráfico da vasta região dos concelhos de Arouca e Castelo de Paiva, que vem para Sul, terá "obrigatoriamente" de passar por Fajões.
Actualmente, discute-se a segunda fase do traçado da via estruturante Mansores - Feira. Penso que o que irá prevalecer será o do Norte, embora o que passa ao Mergulhão fosse também importante para a zona industrial, mas isso será um problema político e técnico.
Segundo palavras do presidente em exercício, esta é a maior obra realizada no concelho, só possível graças aos Fundos Comunitários do Quadro de Apoio e, digo eu, também à visão do ex-presidente Ângelo Azevedo, embora a ideia primeira fosse a de a levar só à sua terra-natal. Um bom politíco não é aquele que só gere o presente, é aquele que imagina e visiona já o futuro. Nas três fases já quase concluídas da via do nordeste, o meu único reparo é para que nalguns locais do seu trajecto não se ter alargado mais a via, já que se estava com a "mão na massa" e haviapano para manga, como se diz. Espero que nos próximos tempos não comecem os "remendos". Fiquei contente em saber que o presidente da Câmara prevê começar a quarta fase Cesar-Fajões entre Junho/Julho e concluir em fins de Dezembro 2005. Francamente acho muito rápido para aquilo que nos habituaram. Vou esperar para ver... era bom que assim fosse e que não se trate das já habituais jogadas pré-eleitorais... vou fazer como S. Tomé!!! Como de Lações até Bustelo, como do alto do Mergulhão até ao Restaurante do Lindolfo, também espero que do lugar da Ameixieira até aos Bombeiros de Fajões a via do nordeste tenha 2 x 2 vias com separador, dando-lhe a mesma dignidade que nos locais acima referidos, pois não há impedimentos urbanísticos que impeçam a sua execução, e Fajões merece.
Para terminar e não querendo meter "a foice em seara alheia", acho que é de toda a justiça a reivindicação da população de Macieira de Sarnes, em querer também que a via do nordeste a ligue à sede do concelho. Além de ser muito útil para todos os macieirenses que precisem de se deslocar à sede do concelho, era também bom para a unidade do mesmo. Eles que, como nós, foram e continuam a ser mais esquecidos, devido sobretudo ao seu posicionamento geográfico, o que leva forçosamente por vezes sentirem-se mais sanjoanenses do que oliveirenses. Portanto, acho que entre Nogueira do Cravo e o Mergulhão se deveria começar a estudar o melhor local para a via do nordeste, numa quinta fase, a realizar o mais breve possível, estendendo um braço até Macieira de Sarnes.

Saudações...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home