Toda a informação relacionada com a freguesia de Fajões; AGENDA: 29/01 - S. Roque - Fajões (15.00 horas)// TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO DE TOTAL RESPONSABILIDADE DOS SEUS AUTORES

quarta-feira, julho 27, 2005

Vila inaugurou "sala de visitas"

A Junta de Freguesia inaugurou o auditório e área envolvente, correspondente à primeira fase do complexo cívico, um investimento que ascendeu a 120.000,00 euros. Localizado bem no coração da freguesia, a autarquia quer que ele seja a "sala de visitas" por excelência desta vila.

Em clima de festa e sob os acordes da sua Banda Musical, Fajões inaugurou o auditório ao ar livre e área ajardinada, situados entre a sede da Junta de Freguesia e o Rio Antuã. Para o presidente da Junta, pela sua localização, o novo espaço "vai ser um local de eleição para intercâmbio cultural, artístico e de amizade entre gerações, palco da festa das colectividades de Fajões e sala de visitas da nossa vila".

Amigos do progresso de Fajões

O Dr. Luís Filipe Oliveira acrescentou que aquele empreendimento "de valorização e prestígio para Fajões é uma das marcas visíveis do interesse que esta Junta de Freguesia tem dedicado e continua a dedicar ao desenvolvimento sócio-cultural do nosso povo, a par do progresso material".
Para a concretização da obra, o autarca referiu que conta com a contribuição financeira e o empenhamento prometidos pelo presidente da Câmara, ausente por motivos de saúde, e a quem Luís Filipe Oliveira manifestou "solidariedade institucional e votos sinceros de rápido restabelecimento". Dirigindo-se ao vice-presidente da Câmara, Prof. Albino Martins, e aos vereadores presentes, Prof.s Gracinda Leal e Manuel Alberto Pereira, o presidente da Junta, fez notar que "foram hoje recebidos festivamente, como merecem e é timbre desta Vila", assegurando-lhes que continuarão a sê-lo no futuro, porque "mostraram que fazem parte dos amigos e defensores do progresso e bem-estar de Fajões".

"Um excelente espaço"

Presente em Fajões, a deputada Helena Terra considerou o equipamento agora inaugurado "um excelente espaço, que pelas suas características, quer pela sua localização", concordando que "será com certeza a sala de visitas de uma freguesia que tem muito mais para mostrar".
Face ao projecto que viu, a deputada do PS afirmou que "a autarquia de Fajões tem visão de futuro", acrescentando que a obra "será motivo de orgulho não só para esta freguesia, mas também para o nosso concelho. É uma obra hercúlea que vai ter de contar com o apoio de todas as entidades e de todos os fajoenses".
A encerrar as intervenções, o vice-presidente da Câmara deu os parabéns à Junta de Freguesia por uma obra "onde o verde e a água nos dão a tranquilidade necessária para descansar e mais qualidade de vida". Paralelamente, Albino Martins fez votos que as outras que estão projectadas possam ir avante o mais rapidamente possível. Para tanto, o edil lembrou que "cabe à Junta tomar a iniciativa, dinamizar e congregar esforços e à Câmara e entidades superiores apoiar. Só assim é possível fazer grandes obras, porque caso contrário demorarão muito tempo".

Concluir uma obra ambiciosa

Quanto ao espaço em si, o Prof. Albino Martins deixou claro aos muitos fajoenses presentes que "será o que todos vós quiserdes. Faço votos que queiram e possam concluir uma obra que tem projecto ambicioso, mas que é possível realizar".Para assinalar a inauguração do novo espaço, a Junta de Freguesia delineou um programa de animação desenvolvido pelas colectividades locais. A Banda Musical, sob a regência do maestro Moreira Jorge, que animou a cerimónia inaugural, teve o privilégio de estrear o palco com um concerto musical. À noite actuou a Companhia de Dança Luso-Galaica "Juntos". Na noite de domingo foi a vez do Grupo Folclórico "As Ceifeiras" subir ao palco, enquanto, no final, actuou um conjunto seguido de uma descarga de fogo de artifício.
Alguns convidados que não puderam estar presentes enviaram mensagens, o governador civil de Aveiro, a vereadora Any Onofre, presidente da Junta de Freguesia de Ossela, Augusto Pais e os comendadores Álvaro Figueiredo e Ângelo Azevedo.

Uma construção por fases

O equipamento agora inaugurado, que vinha a ser construído desde há dois anos, custou na totalidade 120.000 euros, sendo 100.000,00 para o palco e ajardinamento da área envolvente e 20.000,00 para a construção dos sanitários. A autarquia fajoense conta com uma comparticipação de 25.000,00 da Câmara Municipal. Paralelamente, a Junta de Freguesia teve a seu lado, conforme salientou o presidente, a empresa Bioparque Viveiros, Lda, do Eng.º Luís Lino, que colaborou no arranjo e embelezamento de toda a área.
A segunda fase englobará os balneários e bancada coberta do polidesportivo cujo custo está estimado em 75.000,00 euros, com promessa da Câmara de apoio em materiais e financeiro. Finalmente, a terceira fase englobará o edifício-sede das colectividades, com quatro salas com áreas compreendidas entre os 70 e os 106 m2, e um bar de apoio. Para a efectivação deste equipamento, a Junta de Freguesia equaciona apresentar uma candidatura, no montante máximo de 100.000,00 euros, a uma TNS (Trabalhos de Natureza Simples). O novo edifício albergará o Grupo Folclórico "As Ceifeiras", a Companhia de Dança Luso-Galaica "Juntos", a Sociedade Columbófila, A Associação Cultural e Recreativa de Fajões (ACREF) e a Associação Amigos do Ambiente.

Fonte:

  • Correio de Azeméis
  • 0 Comentários:

    Enviar um comentário

    Links to this post:

    Criar uma hiperligação

    << Home