Toda a informação relacionada com a freguesia de Fajões; AGENDA: 29/01 - S. Roque - Fajões (15.00 horas)// TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO DE TOTAL RESPONSABILIDADE DOS SEUS AUTORES

quinta-feira, novembro 10, 2005

Especial S. Martinho - Momento de poesia!

Com o aproximar do dia do nosso padroeiro, S. Martinho, a "nossa amiga" Alzira Macedo, decidiu criar um poema relativo a este santo.
Para quem não sabe, a Alzira Macedo é uma poetisa, com um livro já publicado (Longe da vista, nunca do coração).

Sem mais palavras a dizer, aqui fica o poema:

ST. MARTINHO

Ao prenunciar, o nome de S. Martinho!!!
Naturalmente se diz: castanhas e vinho.
No entanto S. Martinho foi soldado romano!!!
Penava, por cumprir ordens difíceis,
Contra a natureza de um bom ser humano.
Certo dia, viu um pobre sem nada ter!!!
Ao frio...
Se aquecendo ao lado de uma fogueira.
Ao querendo ajudar, nada tendo também para lhe dar!!!
Cortou um pedaço de seu manto, para o pobre aconchegar.
Desistiu de ser soldado e decidiu, os pobres ajudar.
Residiu em Tours cidade de França,
Onde à igreja se foi dedicar.
Serviu seu povo com humildade e passou a santo.
Hoje se festeja, S. Martinho em qualquer canto.
Como se diz na gíria, cada roca seu fuso,
Eu digo: cada terra seu uso!!!
Na aldeia de Fajões, também há suas tradições!!!
Onde vive lá um amigo com boas recordações.
Lá se realiza um magusto geral!!!
No adro da igreja, é uma festa tradicional.
Seus pipos de vinho não faltam, como diz o povo! a agua pé.
Castanhas espalhadas no chão cobertas de caruma!!!
Depois de fogo pegado e bem assado.
Tudo come e tudo bebe e não sobra uma.
Bonito é juntos S. Martinho não esquecer.
Ele foi padroeiro do bem-fazer!!!
Ao festejar esse dia era bom se lembrar,
Que podemos aquecer o coração aos pobres, seja ele em qualquer lugar.

Mais ligações:

  • Programa para o dia de S. Martinho
  • Lenda de S. Martinho
  • Poema retirado do livro - Longe da vista, nunca do coração


  • 0 Comentários:

    Enviar um comentário

    Links to this post:

    Criar uma hiperligação

    << Home