Toda a informação relacionada com a freguesia de Fajões; AGENDA: 29/01 - S. Roque - Fajões (15.00 horas)// TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO DE TOTAL RESPONSABILIDADE DOS SEUS AUTORES

sábado, março 11, 2006

ASSEMBLEIA MUNICIPAL - Alcatrão em Fajões

Depois da contestação da população à instalação de uma central de betuminoso nesta freguesia, no lugar do Pisão, e de atitudes ambíguas e enganosas dos responsáveis pela Junta de Freguesia, actuais e anteriores, quando parecia que o assunto estava definitivamente arrumado a favor dos interesses da empresa, volta à ribalta, precisamente hoje na Assembleia Municipal que se vai realizar em Oliveira de Azeméis, pelas 20h e 30m.
Já soube que a Associação Ambientalista fretou um autocarro para ali se deslocar com a população. Durante a tarde de hoje, acompanhamos ao local de exploração, a visita de membros da Assembleia Municipal, que procuraram inteirar-se dos problemas e da realidade.
Qual a razão que trouxe de novo à ribalta, um assunto que autarcas locais e Municipais, pretendem ver esquecido?

Hoje tivemos em mão uma carta emitida pela DIRECÇÃO REGIONAL DO NORTE DO MINISTÉRIO DA ECONOMIA, em que foi pedida a ampliação da Pedreira nº 3951-Pisão nº 5, pela empresa Moreira Pinto & Cª, Ldª. A delegação do Ministério do Economia, para poder apreciar o pedido exige que a Assembleia Municipal declara que a pedreira tem interesse económico Municipal, ou seja que a mesma é considerada importante para o concelho.
É o cúmulo, mas dada a dívida que a Câmara tem perante a empresa, vai "obrigar" a que cedam aos interesses da empresa. Não acreditamos na isenção dos autarcas e estamos pessimistas. Acreditamos que a vontade do povo de Fajões vai ser mais uma vez espezinhada. Mas desta vez, vamos levar o barulho para a sede do concelho, para o local próprio.

Por: Manuel Rui Pinho

5 Comentários:

At 11/3/06 2:01 da tarde, Anonymous albino pinho said...

Eu sempre alertei para esse perigo, através dos meus artigos no CA. Não é por acaso que eles vieram para Fajões. A táctica é deixar adormecer o povo para fazer as coisas mais á vontade. Também sempre disse que há uma cumplicidade muito forte da camara, que sempre esteve ao lado da Paviazeméis. A nossa junta também tem culpas, e anda a jogar com um pau de dois bicos. este assunto é grave. esta industria é grave para a saude dos fajoenses, a médio prazo, e se a camara e a Paviazeméis dizem o contrário, perguntem-lhe porque raio a vieram implantar na nossa terra ? Eu respondo, vieram implantar em Fajões porque acham que somos uma terra de "cegos e parvos" a nós de provar o contrário, e suprimir esse tipo de industria da nossa terra. Industrias dessas obrigado, mas dispensamos !

 
At 11/3/06 2:09 da tarde, Anonymous albino pinho said...

Estou para ver se Assembleia Municipal vai ser isenta, ou estar ao lado dos interesses da Paviazeméis e da camara que tem uma enorme divida a esta empresa. É que a politica nem sempre está ao lado de quem a elegeu, vamos estar atentos. Vou estar atento á posição da Junta de Fajões.
Os fajoenses devem estar mobilizados para a defesa dos seus interesses. Eu mesmo longe estarei sempre ao lado de quem defende o meio ambiente, e pronto a denunciar através da escrita estas manobras.
NÃO NOS ENVENENEM !!!

 
At 14/3/06 10:21 da tarde, Blogger Manuel Alcides said...

Tanto se tem dito sobre este assunto mas desde há algum tempo que estava meio esquecido. Este tipo de industria devia estar localizado numa zona desabitada e equipada com meios para minorar os estragos ambientais que provoca. Faz-me confusão esta fábrica de betuminoso ter autorização para laborar na pedreira do Pisão! A par do Ministério da Economia não devia existir uma autorização do Ministério do Ambiente e até um estudo de impacto ambiental antes de iniciar a laboração? Estou sobretudo preocupado com a contaminação dos lençóis freáticos, porque sou um fiel consumidor das "águas do Pisão".

 
At 17/3/06 7:06 da tarde, Anonymous homem da verdade said...

Voces falam muito mas nada provam mostrem provas que a pedreira seja nuciva para a saude .Nao se esqueçao que o desenvulvimen-to tem o seu preço . Mais FAJOES pressiza de quem lute pelo seu melhor nao que meta VENENO como o sr albino ,sr alcides tem razao quanto a localizaçao mas nen sempre tudo e possivel,quanto a autorizaçao do M.do ambiente talves exista.

 
At 17/3/06 9:27 da tarde, Blogger Manuel Alcides said...

Sr "homem da verdade":
Permita-me discordar da sua opinião, mas considero legítima a preocupação da população perante este tipo de industria. É verdade que o "desenvolvimento tem o seu preço", mas de nada nos interessa ter desenvolvimento se isso nos prejudica a saúde e a nossa qualidade de vida. Não sou nenhum "velho-do-restelo", nem sequer estou envolvido nesta polémica! A minha preocupação é natural de alguém que gosta de respeitar o meio ambiente, porque dessa forma garantimos uma boa qualidade de vida para as futuras gerações(leia-se nossos filhos).

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home