Toda a informação relacionada com a freguesia de Fajões; AGENDA: 29/01 - S. Roque - Fajões (15.00 horas)// TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO DE TOTAL RESPONSABILIDADE DOS SEUS AUTORES

quarta-feira, abril 19, 2006

A minha primeira aventura por terras helvéticas - Capitulo XXVII - Autor: Albino Pinho

Capitulo XXVII
Por fim chego a Cornavin, desço do comboio, com ar triste pego na minha mala branca, e desço a rua Mont Blanc em direcçâo á gare routiére, pensando mas quem irá a estas horas para Portugal, seguramente só eu, nem sequer me preocupo saber se a Policia me vai interceptar e controlar, estou-me borrifando, de toda a maneira não tenho nada a perder, mais perdido não posso estar, e se expulsarem vai dar exactamente ao mesmo.
Finalmente chego á gare routiére ao ar livre, a de Viseu ao menos é mais moderna, tem mais classe, é coberta com boas instalações, para os passageiros, afinal não somos atrasados em tudo em relação á Suiça.
Supresa, a gare tem muita gente, começo a sondar e a maioria também vai de regresso, tal como eu, muitos, talvez a maioria, aguentaram menos tempo que eu, encontro dois amigos de perto da minha terra, Macieira de Sarnes que fizeram um feito nunca imaginado por mim, tinham chegado precisamente nesse dia de manha exactamente nas mesmas condições que eu, um deles dirigiu-se a um familar já instalado em Genebra que lhe deu uma refeição aos dois, deixou-os passar pelas brasas, tomar um banho, e depois convidou-os a ir procurar hospedaria noutro lado, segundo me contaram. Ao verem tanta barbaridade não hesitaram em marcar a viagem de regresso para a noite, e fugirem daquela "selva" de egoísmo primário, ainda por cima de familiares.
Entro no autocarro que de repente fica cheio de frustados como eu, uns em situação ainda bem pior, tudo isto me levantou o moral radicalmente como é óbvio, como diz o provérbio, o azar de uns faz a alegria de outros, ou atenua em parte, estavamos solidários uns com os outros, a culpa afinal nem era nossa, as oportunidades é que não apareceram. E era ouvir a vontade que muitos tinham de mudar a sua vida em Portugal, desabafando que na nossa terra também se podia ganhar bem a vida, alguns de repente até foram foram iluminados por ideias, e projectos no minímo assustadores.
(Continua...)
Ligações e créditos:

  • Capitulo anterior
  • 2 Comentários:

    At 22/2/07 3:15 da manhã, Anonymous Anónimo said...

    You have an outstanding good and well structured site. I enjoyed browsing through it nexium people pepcid pneumonia prilosec susceptible Prescription infromation celexa how to print gray bars on hp printers

     
    At 15/3/07 3:05 da manhã, Anonymous Anónimo said...

    Enjoyed a lot! »

     

    Enviar um comentário

    Links to this post:

    Criar uma hiperligação

    << Home